5 Estratégias de Planejamento Empresarial Para o Longo Prazo

Planejar para o longo prazo é uma obrigação, pois, seis em cada dez empresas fecham após cinco anos de atividade, aponta IBGE. Por outra parte, é importante salientar que, um em cada três brasileiros entre 18 e 64 anos possuem uma empresa ou estão envolvidos com a criação de um negócio

Os micros, pequenos e médios empresários, enfrentam vários problemas, como a burocracia e pouco incentivo governamental, crises econômicas, sanitárias como o atual Coronavírus.

Considerando o anterior, a seguir, serão apresentadas estratégias para que sua empresa possa sobreviver no Longo Prazo

No total serão apresentadas 5 estratégias para que sua empresa possa sobreviver às diferentes turbulências e consiga assim, sobressair e ter longevidade. Como exemplo do planejamento ao longo prazo, será apresentada a história da Cafeteria Starbucks.

aa

Objetivos da Empresa

Desde o começo, as empresas e os fundadores devem ter claros os produtos e serviços que desejam ofertar, como gostariam que os clientes se sentissem dentro do negócio, o método de tratamento.

A Starbucks foi fundada no ano 1971 em Seattle, Estados Unidos. A empresa não passava de um pequeno espaço num pequeno mercado da cidade. Foi até o ano de 1983 que o diretor de operações de varejo e marketing, Howard Schultz, viajou para a histórica Itália, e, caminhando pelas ruas do encantador país, percebeu a bela cultura das cafeterias italianas. O contato cliente-funcionário era perfeito, parecia que eles se conheciam há anos, o ambiente dentro das cafeterias era aconchegante e único.

Schultz, tentou aplicar na Starbuck essa fórmula do serviço, além de ofertar o Caffè Latte, no estabelecimento, porém, os fundadores não gostaram da ideia. Howard acabou saindo da empresa, e acabou fundando sua própria cafeteria com o conceito e produtos antes mencionados. Após um par de anos, o sucesso da nova cafeteria foi tal que, Howard acabou comprando as lojas, a torrefação e a marca Starbucks.

bb

Público alvo

Para alcançar o sucesso empresarial, é preciso conhecer a quem gostaria de atingir com seu produto. O que eles fazem da vida, qual a idade deles, faixa salarial, entre outros dados. E, para a Starbucks seu público alvo pode ser definido como, Jovens e Adultos entre 18 e 40 anos da classe A. Com carreiras profissionais ou universitarios que buscam status e bem-estar social, além de apreciar um bom café, e buscar um local agradável para bater papo, se reunir ou trabalhar.

Quando uma empresa não conhece seu público alvo, basicamente, está destinada a falir, já que, não sabe quem são seus clientes, não poderá elaborar uma estratégia de marketing adequada, seguidamente, ninguém se sentirá atraído pelos produtos, não haverá ingressos, o que acaba acarretando perdas e mais perdas para o negócio.

Inovação e adaptabilidade

Mudanças acontecem a cada dia neste mundo globalizado, produtos que há um ano eram valorizados, hoje podem não ter o mesmo valor. As opiniões, gostos, necessidades, estão mudando constantemente, desde a roupa que usamos, até a comida que consumimos. É por isso que, as empresas devem pensar no longo prazo e antecipar qualquer mudança. O mercado está em constante mudança e as micro e pequenas empresas devem acompanhar essas mudanças.


Não é possível falar de Starbucks sem falar de Inovação e adaptabilidade. Foram uns dos princípios que Howard Schultz tinha presente ao introduzir bebidas como Caffè Latte, mencionado anteriormente. No ano 1995 foi introduzido o Frappuccino, que ganhou muita popularidade entre os consumidores, é uma mistura entre o Frappé e o cappuccino. Hoje em dia o Frappuccino é responsável por mais de US $2.5 bilhões em vendas da Starbucks anualmente. Além dessa bebida, a cada ano foram adicionadas mais bebidas inovadoras.

Também, com a expansão da cafeteria para o oriente, apareceram novos problemas e desafios. A empresa percebeu que o mercado asiático era diferente do occidental. Este novo público preferia o chá antes do café. O que nos primeiros meses causou fortes perdas para a empresa. Foi então que a Starbucks decidiu alterar os produtos ofertados, para satisfazer as necessidades dos consumidores

Diseño sin título (2)

Projeções de Ingresso.

Toda empresa, desde o momento que ainda está no papel deve ter projeções dos ingressos e os custos mensais, trimestrais, anuais. Muitas vezes, os pequenos empresários por falta de conhecimentos e de uma boa consultoria, não consideram os custos iniciais de sua empresa, os custos de manutenção, o quanto elas devem vender para assim poder estar no ponto de equilíbrio ou melhor ainda, o lucro. Em outras palavras, não conseguem pensar no longo prazo.

Para que sua empresa funcione com eficácia financeira, pode ler, Como fazer um Planejamento Financeiro Empresarial.

A Starbucks, por exemplo, tem definido quanto uma pessoa precisa investir para obter a licença de vendas dos seus produtos. Por um valor aproximado de R$500 mil, qualquer um poderia ter o direito de abrir sua própria cafeteria. No entanto, ainda falta conseguir o local perfeito, máquinas, móveis, treinamento dos funcionários. O que no final, acaba somando um total aproximado de R$500 mil. Pelo que, se alguém pretende abrir uma cafeteria starbucks, deve ter disponíveis, pelo menos, R$1 milhão.

Consistência

Por último, Starbucks não seria nada sem a consistência, a empresa passou por vários problemas e desafios, tanto culturais, econômicos quanto organizacionais. No entanto, com consistência e sempre pensando no longo prazo, a companhia conseguiu sobressair ante todas as outras cafeterias e conseguiu ser uma das empresas mais reconhecidas do mundo. Hoje em dia a empresa obtém mais de $25 bilhões em receitas, cada ação da cafeteria é cotada no mercado a um valor de $119.

zz

Bônus

Para que sua empresa consiga transcender por cima da competência, e perdure no longo prazo, é necessário aplicar diversas estratégias. Uma delas é manter uma boa cultura organizacional.

A cultura organizacional é a encarregada de zelar pelo bom funcionamento da organização. Como por exemplo, a forma de tratamento entre os funcionários, o método de comunicação, os incentivos dados para um colaborador quando este alcança todos seus objetivos. Porque afinal de tudo, os funcionários são a cara da empresa e eles são peças fundamentais para toda companhia.