3 Ferramentas Financeiras Para Auxiliá-lo na Sua Empresa

Os Brasileiros têm um espirito empreendedor por natureza. No ano 2020 foram abertas 3.359.750 empresas, porém, como foi mencionado no blog Anterior (5 Estratégias de Planejamento Empresarial) Seis em cada dez empresas fecham após cinco anos de atividade, em parte, porque não contam com as ferramentas financeiras adequadas.

Pelo que, os desafios e problemas surgem sempre, e, seguramente você já percebeu isso dentro do seu negócio ou vida pessoal.

Assim, os principais problemas tendem a ser que, os empresários não têm uma boa administração das entradas e saídas do dinheiro.

O anterior, causa que não consigam fazer projeções de cenários positivos, realista ou negativos, não têm claro se lhes é possível fazer futuros investimentos, sejam eles para, adquirir novos produtos, mais estoque, maquinarias, entre outros.

Também, já sentiu que o dinheiro tende a não ser suficiente para cobrir seus custos de vida pessoal e os custos da sua empresa?

Os dados coletados durante o período do seu negócio são de extrema importância, porém, eles não são valorizados o suficiente, a seguir veremos como eles podem auxiliá-lo para que sua empresa possa aumentar seus lucros.

Se por acaso se sentiu identificado, esta convidado a continuar com a leitura para que possamos encontrar soluções a seus possíveis problemas e juntos possamos transformar realidades

caminho ao sucesso

1) Separar contas pessoais e empresariais

É comum em muitos empresários, tomar dinheiro do caixa do seu negócio para pagar diversas contas pessoais, como a internet, saídas com os amigos, entre outras. O anterior, causa alguns problemas financeiros dentro da empresa.

Muitos desconhecem que o previamente mencionado, é uma problemática, assim como também, a falta de experiência no gerenciamento financeiro, porque afinal, vivemos num país onde a educação financeira ainda não está tão desenvolvida.

Portanto, estará se perguntando, como faço para separar as finanças pessoais e da empresa?

  • a) Como primeiro ponto, deverá de deixar de tomar dinheiro “emprestado” do caixa da empresa.
  • b) Tenha claro quais são os custos fixos e variáveis da sua empresa, por exemplo, os primeiros podem ser o aluguel, internet entre outros gastos que sempre serão iguais.

     Os segundos são aqueles que variam segundo as necessidades da produção ou exigências do mercado, como a quantidade de consumo de luz, ou o consumo do produto X para produzir o produto final, que será ofertado.

     Pelo que, planeje as contas da sua empresa.

  • c) Propor um salário para o dono.

     Pense que, afinal, você é um empregado da sua empresa, aliais, é o empregado  mais importante dela. Então, o trabalhador mais indispensável da organização precisa de       um salário fixo

     Deste modo, poderá administrar eficientemente suas finanças pessoais como as finanças da empresa.

  • d) Tenha contas de banco para cada necessidade

     É importante que exista uma ordem, e que tudo esteja no seu lugar. Deste modo, se tiver uma conta com o dinheiro da empresa e, outra conta pessoal, terá claro o dinheiro que tem disponível para cada situação.

  • e) Previsibilidade de ingressos

     Tendo as contas e gastos em ordem, é a hora de prever quais serão os gastos que viram no próximo mês, trimestre, semestre no mínimo.

     Quanto consegue vender mensalmente, quis são suas despesas e custos?

Controle financeiro

2) Fluxo de caixa

Esta é uma ferramenta muito útil, a continuação será apresentada, o que é o fluxo de caixa, para que ele serve e porque ele é importante para sua empresa.

Então, o fluxo de caixa de uma forma clara e objetiva é definido como uma ferramenta que auxilia o controle do dinheiro que entra e sai da sua empresa.

A seguir serão apresentados dois exemplos de fluxo de caixa, o primeiro, positivo e o segundo, negativo.

a) Positivo

Fluxo de caixa positivo

Neste caso podemos ver que no primeiro mês, obteve-se uma entrada de R$5.000,00 e um total em saídas de R$2.700,00. Quando subtraímos, Entrada – Saídas, dá um valor de R$2.300,00. Ou seja, um saldo positivo.

No mês seguinte se faz o mesmo processo, porém, desta vez, tem que somar o lucro ou prejuízo do mês anterior, isto é, Entrada – Saídas (do mês atual) + R$2.300,00 (Saldo mês anterior) = R$3.020,00.

Deste modo, podemos observar que as entradas foram maiores que as saídas. Deparou que têm a seção “pró-labore” é aquele salario que mencionamos antes, para o trabalhador estrela da empresa, e desse salario, tem que pagar as contas pessoais e não pegar mais dinheiro do caixa de empresa.

b) Negativo

Fluxo de caixa negativo

Agora neste outro cenário, os cálculos se fazem da mesma forma que o anterior. O que muda aqui é que, as despesas da empresa foram maiores que os ingressos.

Por tanto, essa é a receita para a falência.

aumento de capital

3) Como o DRE Pode Ajudá-lo

A princípio, o DRE parece um pouco complicado de entender, mas fique calmo, assim como com o fluxo de caixa, explicaremos o que é e para que serve e porque ele é importante para sua empresa.

O DRE é uma demonstração contábil que serve para evidenciar a situação financeira atual de uma empresa. Nele é mostrado tudo o que aconteceu no mês dentro da organização.

Para calcular somente deveremos de subtrair do lucro bruto os custos e despesas para no final obter o lucro líquido.

Esta ferramenta é útil para sabermos a saúde financeira da empresa, porque lembre-se, o dinheiro é o sangue dela. Com os dados obtidos no DRE é possível tomar decisões para a otimização da empresa.

De forma clara, é assim que tem que se fazer um DRE;

Primeiro temos;

Faturamento bruto, tudo o que a empresa conseguiu vender
A isto tem que ser subtraído o Imposto sobre a venda

Logo, teremos o Faturamento liquido
A seguir temos que subtrair o CMV (Custo da Mercadoria Vendida)

Desta operação obteremos o Lucro bruto
Por último subtraímos as despesas operacionais

Assim obteremos o Lucro operacional

A seguir será apresentado dois DRE, um positivo e outro negativo, como no caso do fluxo de caixa.

a) Positivo

dre positivo

Podemos perceber que a empresa, depois de ter subtraído cada valor, tem como Lucro Líquido de R$51,256.19

b) Negativo

dre negativo

No mundo dos negócios, o único cenário positivo é aquele onde a empresa lucra. Por tanto, podemos concluir que a empresa depois de subtrair os custos e despesas, tem um Lucro Líquido de R$0,00.

Então, a empresa tem que pôr um plano de ação eficiente para assim, ter realmente lucro.

Bônus

Como é bem sabido por todos, os empresários e empreendedores são suscetíveis a crises econômicas, salubres, politicas, pelo que, os problemas vêm de todos os pontos. 

Fique tranquilo, a Adecon desde há 30 anos presta soluções empresariais em Maringá e região.

Sinta-se à vontade em entrar em contato conosco, caso ficou com alguma dúvida dos temas antes apresentados, ou qualquer tema que sinta que não esteja claro. Estamos à disposição no e-mailInstagram Facebook.

Consultoria